Dr Google: lidando com o diagnóstico online

Publicado em: 10 abril 2019 - Categoria: Marketing Digital

O Dr Google, como mecanismo de pesquisa, está ganhando fama. Afinal, é a primeira fonte de diagnóstico dos pacientes e esses, acabam confiando demais nesse diagnóstico pela internet e é preciso que os médicos aprendam a lidar com isso. A internet é, sem dúvidas, o meio mais rápido e prático de adquirir informações. Ao invés de ter que ligar e agendar uma consulta ou mesmo ter que ir até o pronto socorro e esperar ser atendido, os pacientes agora podem simplesmente pesquisar seus sintomas no Google. Essa prática traz tanto benefícios quanto pontos negativos, para os pacientes e para os profissionais da área da saúde. Para evitar complicações, é importante que os profissionais saibam como lidar com esses pacientes e com os possíveis diagnósticos do Dr Google.

Os problemas relacionados ao Dr Google:

O Google e os outros mecanismos de pesquisa em geral facilitam, consideravelmente, a vida da população. Sem dúvida alguma o acesso a informações se tornou algo mais fácil e prático, porém nem tudo o que se encontra na internet condiz com a realidade e, quando se trata de saúde, isso pode acabar sendo extremamente prejudicial.
Um diagnóstico deve ser fechado a partir do caso específico de cada cliente e embasado em exames e avaliações clínicas, coisas que o Dr Google não pode fazer. Ou seja, o diagnóstico passado pela internet nem sempre condiz com a realidade. Isso gera alguns tipos de problema. Em primeiro lugar, o paciente pode querer se tratar sem a assistência médica e se automedicar. A automedicação pode trazer sérios problemas e agravar ainda mais a doença. Pode aumentar a resistência dos microrganismos causadores da enfermidade, pode cortar ou potencializar o efeito de outro medicamento que a pessoa esteja utilizando, pode causar reações alérgicas, dependência e até mesmo levar à morte.

Os outros problemas que podem acarretar a partir do diagnóstico pela internet são a preocupação exagerada ou insuficiente em relação a doença. Existem doenças com sintomas parecidos que podem ser mais sérias, como um câncer ou algo mais comum como uma virose. Se o diagnóstico do Dr Google mostrar um resfriado ou uma deficiência de vitaminas, o paciente pode buscar tratar essas condições por conta própria e ignorar o fato de que o problema pode ser ainda mais sério. O inverso também pode ocorrer e causar uma ansiedade e uma preocupação desnecessária, levando a pessoa a inclusive desconfiar de um diagnóstico posterior dado por um médico.

Muitos profissionais da área da saúde também se encontram com pacientes que recusam a aceitar determinado tratamento por terem lido relatos e experiências ruins na internet, independentemente do tratamento ou do medicamento ter tido resultados positivos em inúmeras pesquisas pelo globo. O emocional das pessoas é altamente afetado pelo que elas leem na internet. Com o elevado número de “fake news”, pessoas mal intencionadas e relatos pessoais disponíveis, o médico e a razão de quem estudou por anos e conhece melhor aquela área se vêm prejudicados. Por esse motivo, é extremamente importante que os profissionais da saúde aprendam a lidar com os pacientes que confiam demais no diagnóstico dado pelo Dr Google e pelas outras páginas na Internet.

O que as pesquisas constatam sobre o Dr Google?

Devido as graves proporções que essa questão pode tomar, diversos estudos têm sido desenvolvidos nessa área.
O Medical Journal of Australia atestou que a pesquisa prévia dos sintomas pela Internet pode acabar sendo extremamente útil para um atendimento mais eficaz. Isso se dá pelo fato de que o paciente chega ao consultório mais preparado para fazer perguntas e entender o seu diagnóstico, isso leva também a um tratamento ou prevenções mais eficazes. Outro estudo constatou que os sites mais visitados na hora de pesquisar sobre os sintomas são sites de hospitais, clínicas especializadas e universidades. Ou seja, os próprios pacientes procuram fugir das “fake news” e por um diagnóstico mais seguro. Além disso, mais um estudo que podemos citar também sugere que pacientes que pesquisam os seus sintomas no Dr Google estão mais preocupados com a sua saúde e, consequentemente, também estão mais propensos a procurar ajuda e garantir um diagnóstico precoce. O “Dr Google” em conjunto com médicos do Hospital Albert Einstein criaram um recurso no mecanismo de busca que auxilia o paciente na pesquisa de sintomas, mostrando um pequeno resumo com informações verídicas para auxiliar no diagnóstico seguro e eficaz.

Como lidar com pacientes que confiam no diagnóstico pela Internet?

Os médicos precisam estar preparados para se depararem com pacientes mais informados e mais preocupados com a saúde. O primeiro passo, durante a consulta, é dialogar com o paciente. Procurar saber quais os sintomas e os resultados que encontrou na Internet e, a partir disso, informá-lo sobre a doença que acredita ter e sobre as outras possibilidades. Se for necessário, procurar realizar exames e demonstrar para a pessoa a veracidade do diagnóstico em questão. No caso de tratamento medicamentoso que a pessoa estiver preocupada, levantar dados e pesquisas para convencê-la logicamente e não deixar as margens de dúvida que a Internet levanta. Outro ponto extremamente importante que deve ser adotado por todos os médicos é a orientação ao paciente, não apenas na hora de tratar a doença, mas também ao pesquisar e saber mais sobre quaisquer sintomas. Os médicos devem orientar os pacientes a procurarem sites confiáveis de universidades, instituições e sociedades de saúde e do ministério da saúde, por exemplo. Em último lugar, podemos acrescentar também a possibilidade de instruir os seus pacientes por meio de blogs e redes sociais, uma prática muito adotada no marketing médico que além de atrair pacientes e aumentar a confiança deles para com o profissional, também auxilia na educação deles em relação às condições e doenças da área em questão.

Compartilhe: