Confira 4 dicas para fazer o melhor cartão de visita para o seu consultório

Publicado em: 17 fevereiro 2019 - Categoria: Sem categoria

Embora as pesquisas por médicos e suas especialidades tenham crescido muito na era digital, o cartão de visita é, certamente, um grande diferencial para o profissional. O cartão de visita serve como lembrete do encontro entre o médico e o paciente, facilitando que ele volte a entrar em contato, como também ajuda quando alguém deseja indicar o especialista à outro possível paciente.

Mas, para transparecer profissionalismo, é necessário que todo material de uso diário do profissional apresente uma identidade visual padronizada e pensada no mesmo conceito para que possa transmitir, da melhor forma, as características do médico e a atmosfera do consultório. Possuir um bom material como cartões de visita, cartões de marcação de consulta, envelopes, papéis de carta e receituários podem ser diferenciais no mercado.

O que é a identidade visual?

A identidade visual é um conjunto de elementos que ajudam a consolidar sua marca no mercado, transparecendo maior autoridade para quem faz uso dos serviços que você fornece. Alguns desses elementos são fundamentais para pensar a identidade visual do seu consultório, como: uma logomarca que transpareça profissionalismo e padronização da tipografia e das cores usadas, assim, você pode ser destaque entre outros profissionais da mesma especialidade.

O primeiro passo para definir sua identidade visual é identificar qual o perfil dos pacientes que vão até seu consultório. Por exemplo, um médico pediatra precisa ter uma identidade visual bastante diferente de um cardiologista, visto que, por atender crianças, é necessário apresentar um local de atendimento mais lúdico.

A cor e tipografia também são decisivos. Elas precisam transmitir as características do médico. Cores em tons pastéis ou em variações de azul transmitem uma sensação de calma e limpeza, por isso, evite degradês ou cores com tons fortes que são mais difíceis de serem harmonizados. Já a tipografia representa a fonte textual e ajuda o paciente a compreender e identificar o médico, por isso, ela precisa ser legível e condizente com a especialidade do profissional. Um bom designer pode te auxiliar a tomar as melhores decisões.

Saiba como deve ser o seu cartão de visita:

Coloque informações relevantes:

É muito importante que seu cartão de visita contenha informações de rápida identificação. Por isso, coloque seu nome completo, a sua especialidade médica acompanhada do seu logotipo, além de seu número de inscrição do CRM. É bastante necessário também ter o nome da clínica em que você faz atendimento e o logotipo dela. Para que o contato possa ser feito facilmente, coloque o endereço de atendimento, telefone corporativo e endereço na web, como site e redes sociais. Estar presente na Internet é muito importante porque uma nova curtida no Facebook ou Instagram significa que há mais uma pessoa acompanhando os conteúdos da sua clínica e essa pessoa pode se tornar um potencial paciente.

Já que o cartão de visitas possui tamanho reduzido, uma boa dica é usar tanto a frente quanto o verso para colocar as informações. De um lado, você pode colocar a sua logomarca ou a do consultório, enquanto que os dados de contato podem estar do outro lado. Mas, cuidado! Não exagere na quantidade de informações para que ele não fique poluído visualmente. Além disso, é possível usar um dos lados para anotar quando será o próximo retorno médico do paciente.

Depois de pronto, é muito importante conferir se há erros no seu cartão antes de enviá-lo para gráfica. Erros, principalmente, na escrita podem transparecer desleixo ou falta de atenção. Confira também o espaçamento e a localização das informações. O espaçamento entre as palavras precisa ser adequado para não confundir a leitura e não é recomendável ter escritos perto da borda, já que podem acabar sendo cortados na gráfica.

Dê prioridade à formatos padronizados:

O padrão de modelo mais utilizado é no formato retangular, com dimensão de 88mm x 48mm, havendo também o modelo de mini cartão, com dimensões de 70mm x 28mm. É necessário não fazer o cartão com o tamanho muito acima do convencional para que ele possa caber sem problemas na carteira do paciente. Algumas novas tendências são em material de folha reciclada ou em formato arredondado. Em folha reciclada, transparece a ideia de preocupação com a natureza e com a sustentabilidade. Já o modelo com bordas arredondadas tem o intuito de demonstrar novidade e inovação.

Na hora de escolher qual tipo de papel usar, evite usar folha sulfite, pois ela é muito fina e não ajuda a passar uma imagem profissional. Os papéis mais usados são: couché fosco ou reciclato. O papal couché fosco é muito usado em gráficas porque apresenta boa qualidade de impressão. Já o papel reciclato, que é feito de material reciclado e não laminável, tem como vantagem a qualidade e aspecto profissional.

Evite imprimir em casa:

Outra orientação é imprimir seu cartão de visita em uma boa gráfica. Elas costumam oferecer o serviço por um preço acessível e já possuem as formas corretas de impressão e corte, assim, o risco de o trabalho não ficar bem feito é menor.

Um grande benefício da gráfica é também poder fazer a laminação no cartão de visita. A laminação é um processo feito após a impressão e serve para melhorar o acabamento, colocando uma sobreposição de película plástica no cartão, o que gera maior durabilidade. A laminação pode ser do tipo fosca ou brilhosa.

Refaça o cartão de visita somente quando necessário:

O cartão de visita precisa ter informações que não serão mudadas em um período curto de tempo. Por isso, evite colocar valores ou promoções nele. No entanto, caso vá participar de algum congresso ou feira, você pode imprimir uma edição especial, mas não exagere na quantidade para evitar desperdícios, já que ele terá uma vida útil curta.

O cartão de visita também precisa ser trocado quando o médico opta por reformular a sua identidade visual. Essa mudança costuma ocorrer em um período entre cinco e dez anos e, quando ela ocorre, é necessário que todo seu material de uso no consultório esteja condizente com a nova identidade, já que isso diz muito do profissional.

Compartilhe: