Aprenda o que é análise SWOT

Publicado em: 13 setembro 2019 - Categoria: Sem categoria

Você é do tipo de pessoa que, quando vai tomar alguma decisão, sempre reserva um tempo do dia para analisar os prós e o contras da nova ação? De maneira simplificada, podemos dizer que você está fazendo algo semelhante a análise SWOT.

A análise SWOT, também chamada de análise FOFA, é costumeiramente feita por empresas para auxiliar na tomada de decisões. Se você ainda não conhece o termo, continue a leitura desse blog.

O que é análise SWOT?

            A análise SWOT surgiu na década de 1960 e foi inventada por Albert Humphrey, um consultor em gestão do instituto de pesquisas da Universidade de Stanford.  O consultou e sua equipe de pesquisadores propuseram esse tipo de análise com o intuito de gerar responsabilidade e objetividade quando o assunto é planejamento.

Inicialmente, Humphrey propôs que o SWOT fosse feito com critérios específicos, tais quais: produtos, processos, clientes, finanças e administração. Seu modelo foi tão bem aceito que a cada ano só cresce o número de pessoas que se tornam adeptas.

A análise SWOT recebe esse nome pelo significado Strengths (Forças), Weaknesses (Fraquezas), Opportunities (Oportunidades) e Threats (Ameaças) ou FOFA (Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças). Ela consiste em uma avaliação de cenário antes de tirar algum projeto do papel, identificando os pontos favoráveis e desfavoráveis que possam interferir.

Dessa forma, é costumeiramente usada por empresas para avaliar os riscos de determinada mudança. Exemplos em que podem ser aplicados são sobre a decisão de abrir uma nova filial em algum estado ou se deve contratar uma empresa terceirizada para a criação de um website.

Como é feita a análise SWOT?

Quando começa-se a análise SWOT, é feita uma análise de forças e fraquezas internas, assim sendo, avalia-se os pontos positivos e negativos do projeto que se quer implementar ou da empresa.

Já a parte externa é analisada nas oportunidades e ameaças. Aqui é feita uma avaliação da concorrência, dos fornecedores e até mesmo sobre a situação política, econômica, social e cultural do local em que a empresa está inserida.

Ao final, obtém-se uma matriz 2×2 em que visualiza-se todos os pontos positivos, negativos, externos e internos que vão determinar o sucesso do seu projeto.

Para que serve?

A  análise SWOT é feita para que você tire as ideias do papel. Assim sendo, faz com que seus projetos sejam feitos com maior cuidado para que se possa trabalhar com planejamento para aumentar as chances de sucesso.

Nessa análise, é possível perceber todos os fatores que contribuem ou podem estar atrapalhando o novo projeto. A melhor parte é que ela pode ser feita tanto para empresas como para o crescimento pessoal.

Quando usar?

A análise SWOT pode ser usada em diferentes circunstâncias e projetos. Veja alguns exemplos:

  • Expansão para um novo mercado:

    vamos supor que sua empresa tem crescido e se desenvolvido fortemente e os diretores resolvem expandir criando uma filial no exterior ou em um outro estado, essa é a hora de fazer uma análise aprofundada sobre os prós e contras.

  • Reformulação de site:

    o seu site é bem sucedido, mas será que ele é realmente bom a ponto de bater a concorrência? A análise SWOT vai te ajudar a descobrir.

  • Um novo projeto do seu negócio:

    você sente vontade de começar a trabalhar com uma nova área, mas ainda não sabe se ela é favorável para os lucros, é possível descobrir.

  • Oportunidade de investimento:

    comprar ações na bolsa ou uma nova plataforma para sua empresa, exige cuidado com o gasto. Fazer a análise SWOT ajuda a evitar o famoso remorso do comprador.

  • Compatibilidade para parceria:

    quer fazer uma parceria comercial, mas está na dúvida se existe compatibilidade entre as pessoas que vão trabalhar no projeto? É preciso descobrir para que não gere conflitos posteriores.

Dicas para sua análise SWOT:

O primeiro passo para uma matriz SWOT efetiva é entender que ela precisa ser objetiva, mesmo que o processo de preenchê-la não seja tão simples. Confira as dicas para que você consiga ter o resultado mais efetivo possível:

  • Trabalhe com a realidade da situação da sua empresa ou do seu problema. Se você não tiver certeza que um determinado item corresponde a um quadrante, consulte a sua equipe e trabalhe em equipe.
  • É preciso lembrar que a análise SWOT trabalha com o presente e não com o passado ou com futuro. Mesmo que o quadrante de oportunidades faça com que você possa trabalhar com diferentes possibilidades, use fatos reais.
  • Mantenha o mesmo nível de profundidade das questões em todos os quadrantes, mas lembre-se da objetividade, afinal análises extensas cabem mais para relatórios.
  • Use a análise SWOT como um guia e não como uma regra a ser seguida. É importante que seus detalhes sejam decididos em equipe e não apenas com a supremacia do chefe.
Compartilhe: